Surfar em sofás

Escrevo frequentemente sobre couchsurfing e sobre as pessoas que me recebem, tenho tido uma sorte enorme. Desde que comecei a viagem ainda não fiquei em nenhum hostel e isso tem-se tornado na melhor parte desta aventura.

Para mim couchsurfing é muito mais do que não pagar para dormir. É partilha de vivências, troca de culturas, troca de hábitos, dar e receber. Cada pessoa que me recebe é diferente e faz as coisas à sua maneira. Mas sabem o que é incrível?

É chegar a casa da pessoa e parecer que já nos conhecemos à décadas, como é que isto é possível? Uma troca de palavras e já me sinto em casa…

Vou-vos mostrar onde e com quem tenho pernoitado:

Praga, Republica-Checa:

Hana, Tom e Aliska esta familia juvenil que me recebeu tão bem em Praga! Estabeleci mais relação com Hana em que conversámos durante horas sobre histórias engraçadas de viagens e rimos que nem doidas! Cozinhámos juntas, e eu fiquei de cortar o pepino… mas têm que perceber que ainda sou nova na cozinha, então gozaram comigo sobre a maneira como o cortei, disse que era artístico e o sabor iria ser o mesmo!

Esta foi a noite que a Mafalda foi embora… Obrigada pela companhia e pelas partilhas espero que tenhas gostado da ”minha” boleia porque eu fiquei encantada com o teu design eheh. Até já.

Nurembergue, Alemanha:

Recebida por uma família fantástica, Lawrence e Peggy ambos professores ele British ela Americana! Tinham a gata Lilly muito querida, mesmo quando me arranhou!

Prepararam-me um jantar vegetariano delicioso, e pela primeira vez nesta viagem jantei ”em familia” soube bastante bem! Foram super cuidadosos e ainda tivemos tempo para falar música! O Lawrence é muito engraçado, é um adulto que parece um jovem, é ciclista, guitarrista, fotografo e artista. Está sempre a inventar pelo que percebi mas é bom! Têm ambos uma vida bastante activa e a casa está decorada pelos couchsurfers!

Falando da gata a Lilly pela manhã presenteou-nos com 2 ratinhos mortos… bahhh

Dresden, Alemanha:

Depois de 5 boleias até Dresden, a última decidiu deixar-me à porta do meu host, um casal mega simpático! Danke.

Pradeep, 26 anos, Indiano e está a estudar Engenharia Civil.

Mal cheguei fomos visitar a cidade juntos, fingiu  ser um óptimo guia turístico (isto porque não sabia a história e rimo-nos imenso com a situação) e levou-me a ver os monumentos principais da cidade. Ainda passámos pelos mercados natalinos só para ver e cheirar, porque os preços são muito elevados! Enquanto cheirar for grátis nós aproveitamos! Diverti-me imenso.

Leipzig, Alemanha:

A Kamila mal respondeu à minha mensagem convidou-me para ir com ela e com a filha à piscina e à sauna. Porque não? Até tinha posto um bikini na mala por mero acaso de isto acontecer!

E lá fui, e estava tudo bem até que entrei na sauna, onde a regra era toda a gente tinha de andar nu. Homens e mulheres tudo misturado. Desculpem mas isto é demais para mim!

Era todo um mundo de nudistas à minha frente a badalar… Não quis dizer que não à Kamila, tapei-me com a toalha. Até que tive que tirar para entrar numa sauna. Corria por todos os lados e tapava-me com as mãos que tinha e que não tinha.

Tive que aceitar. A verdade é que fui uma vez e já não voltei.

A Kamila insistia mas eu dizia que preferia a piscina!

Passei 3 dias com elas e foi um bom descanso. Comi super bem e senti-me mais uma vez em casa!

Berlin, Alemanha:

Antes de chegar a Berlin:

Com temperaturas quase negativas torna-se dificil pedir boleia, as mãos congelam. Estava farta de estar parada no mesmo sítio, decidi andar, sem parar para aquecer! 5 km e achei que tinha chegado ao ”spot” perfeito. Esperei… Vejo passar um carro com ”B” na matrícula, isto quer dizer – BERLIM!!

SORRI E MOSTREI A MINHA DENTUÇA TODA. – NÃO PAROU! BOLAS. Shizer.

De repente… o marmelo dá meia volta e pára ao meu lado… Olha parece que mudou de ideias.

Parece que estou com os dentes brilhantes, pensei!

Audi A6, e diretor de uma empresa farmaceutica, super simpático, viagem de 2 horas e tal, não parámos de falar… sobre tudo, história da Alemanha, amor, viagens, aventuras, política, América e comida. Parou para abastecer e ainda tive direito a um cappucino! Quere-se mais viagens destas, please! Onde andam os Alemães carrancudos que toda a gente falava? é que eu ainda não os encontrei.

img_1968

Chegueiii.

Ainda tive tempo de me ir despedir da Mafalda que estava por Berlim! <3

Às 5.30 encontrei-me com Hazem, 40 anos, natural de Cairo, Egipto. O meu host !

Chegámos a casa e de imediato falámos, é uma pessoa super interessante e com um coração enorme. Mostrei-lhe videos de Lisboa e como ele ficou apaixonado, queria logo marcar uma viagem, disse-lhe que quando for eu tenho que lá estar e nos próximos tempos não vai fácil encontrar-me (ahahah). Ele tinha uma guitarra,tocámos e cantámos… fez-me sentir saudades!

Depois nem vão acreditar! Fomos dançar SALSA! sim.. eu a dançar Salsa…

Antes de ir para a pista brilhar tive uma aula para principiantes… apanhei os passos básicos e lá me desenrasquei!

A pista abriu, as primeiras músicas dancei com o Hazem, mas depois o suposto era trocar de par. E assim foi:

Os dançarinos:

  • Um velho alemão com sapatos bicudos e padrão de vaca… (NEXT PLEASE)
  • Cubano da minha idade e sabia dançar! Ainda falámos espanhol… mas oh filho dançar e falar não dá.

Resumo da noite: Entrei pé de chumbo, saí pé de chumbo mas diverti-me à brava!

DCIM103GOPRO

E por agora é isto amigos! Até à próxima

DCIM103GOPRO

01/12/16

Marta Durán

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

2 comments